ma%cc%83e
Imprimir

Amor de mãe ajuda o cérebro do filho a se desenvolver mais

Pesquisa comprova que essas crianças também lidam melhor com a vida adulta 

E o amor vem e nos surpreende novamente. Digo isso porque li uma pesquisa norte-americana que constatou que o amor de mãe na infância ajuda o cérebro do filho a se desenvolver mais.  A autora do estudo foi a psiquiatra infantil Joan Lubry, da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, que comprovou que crianças que têm mais afeto e apoio emocional na infância têm uma importante área do cérebro que cresce duas vezes mais rápido do que as que crescem sem esse afeto.

Isso só prova o que vemos em consultórios há anos. O afeto é, com certeza, algo que transforma o comportamento do indivíduo. A falta dele na infância acaba prejudicando muito o desenvolvimento da pessoa, tornando-o um adulto com problemas comportamentais e de autoestima. 

A pesquisa mostrou ainda que a trajetória de crescimento do hipocampo está associada com um desenvolvimento emocional mais saudável. De acordo com a autora do estudo, essas crianças que crescem com mais afeto e apoio, tendem a lidar melhor com a vida adulta e se desenvolvem de maneira mais saudável. Ela defende ainda que encorajar políticas que ajudem os pais a oferecer mais apoio emocional aos filhos, pode ajudar sistematicamente a vida da sociedade moderna.

Em um mundo em que muitos filhos estão sendo criados por babás, nada melhor do que comprovar que o amor materno é fundamental na vida das crianças. Eles, com certeza , se tornarão adultos muito melhores e aptos para, também, demonstrarem amor.

publicidade-1
publicidade-2
publicidade-3

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba por e-mail novidades exclusivas da Lia Clerot