depressão
Imprimir

Depressão Sorridente- Já ouviu falar sobre isso?

Sorrisos forçados, fotos felizes falta de satisfação em atividades que antes eram prazerosas

Estou impressionada com o número de mulheres que estão passando por essa “depressão” e como nossa sociedade tem lidado com isso.Lendo uma reportagem sobre a Depressão Sorridente, tive a certeza de algumas questões que pensava e percebia.Nós mulheres passamos por pressões, problemas, mas não nos sentimos no direito de sentir ou viver isso.

Temos que sempre dar conta de tudo, e se não der, passo de incompetente, preguiçosa, relapsa, enfim.E o que tem acontecido é que isso tem crescido e está se tornando um sofrimento psíquico. O número que as pesquisas mostram é alarmante de quantas mulheres sofrem e não se abrem com ninguém.Com isso esse sentimento vai crescendo e vai dominando algumas áreas da nossa vida.

Sorrisos forçados, fotos felizes, falta de satisfação em atividades que antes eram prazerosas, são características dessa depressão.Mulheres que batalham entre a angústia interior e a alegria exterior.Elas assumem uma fachada para esconder os sintomas.E a maioria das mulheres não tem o estereótipo de depressivas, não andam cabisbaixas, tristes e introvertidas.

De acordo com o NAMI (Natinal Alliance Mental Illness) 89% das mulheres dos EUA com depressão ou ansiedade, auto ou oficialmente diagnosticada, afirmam que podem manter suas angústias e lutas sob sigilo, enquanto executam suas atividades normalmente.

Isso e muito sutil e sofredor, não ter a liberdade de se abrir, de mostrar suas limitações. Com isso, ao invés de melhorar, ela pioram, já que aquele sentimento começa a sufocá-las.Vem pensamentos como, o que estou passando? Eu estou doida, tenho tudo que preciso e ainda me sinto triste!Uma mulher, Bianca, compartilha sua história, dizendo que viajou para um final de semana com a família, e até chegar lá estava lutando com os sentimentos de que não deveria ter aceitado, se acontecesse algo de ruim.

Mas ao se juntar aos familiares na casa de praia, não quis demonstrar nada e decepcionar a família.Com isso brincou com os sobrinhos, tirou fotos felizes e na última postou:

“Última viagem de barco nesse paraíso”

No instante que desceu do barco, foi correndo arrumar a mala, louca pra ir embora. Chegando em casa, se jogou na cama chorando sem parar.

Pensou: “mais uma vez não consegui me divertir, mesmo sabendo que estava rodeada de pessoas queridas.”

Esse sentimento de que vivi momentos mas na verdade não me preencheram, é a grande questão da Depressão Sorridente.Será que estou sendo sincera comigo mesma?

A grande questão é saber que isso acontece e ter a capacidade de reconhecer e procurar ajuda.Temos que nesse caso, pedir ajudar para um especialista. Onde em conjunto a depressão será tratada. Mas não posso achar que isso vai me diminuir, ou me fazer fraca.Temos que olhar para a vida como um grande caminho, temos que saber que muitas vezes pegaremos caminhos dolorosos.

Não precisamos provar para o mundo que somos as mulheres mais felizes, temos que questionar que necessidade é essa de sempre estar provando que estou bem e feliz pro outro?Será que Bianca deveria postar a foto dizendo que estava no paraíso enquanto não era isso que ela realmente sentia? Com isso aumentar a sua cobrança em estar feliz?Ou poderia fazer uma foto dizendo que foi um final de semana em família, mas trabalhar o que realmente está faltando? Se questionar em que momento vem esses medos, inseguranças?

Não estou dizendo que não devemos postar, o que estou dizendo é que nos sentimos obrigadas a postar sempre contando como se vivesse só momentos  extraordinários e isso não existe!Estudos mostram que o uso mais frequente de mídias sociais está associando a maiores níveis de depressão.Porque será? . Porque as imagens cuidadosamente selecionadas para passar a mensagem de que “vencendo na vida” aumentam o auto julgamento.Ou seja, se eu postei que venci, e não me sinto vencedora sinto que estou vivendo uma mentira, com isso vamos aumentando o sentimento de que estou longe dos meus objetivos. Porque os pensamentos é que controlam nossos sentimentos, então tenho que mudá-los para mudar meus sentimentos.

Eu amo tirar fotos, mas eu sempre tomo cuidado pra transmitir o que estou vivendo no momento.Vocês podem olhar pra minha vida ou para a vida de alguém que admira e achar que é perfeita. Mas não é! Tenho problemas como vocês, sofro, choro , me sinto sozinha!

Mas o que tento sempre é trabalhar minha mente que eu vou vencer, eu vou superar, eu sei que sou capaz, mas se quero chorar eu choro. Se quero ficar sozinha, eu fico.

O que faço muito hoje é sair de carro e colocar as músicas que me fazem refletir e orar e peço ajuda a Deus! Peço que Ele me capacite para vencer aquele sentimento, sem Deus será impossível! A força d’Ele é tão grande que nos conforta. Nós somos seres espirituais e se não respeitarmos isso, vamos buscar de tudo e nada trará resultado.Hoje mesmo, estou tendo que viajar sem meu marido e meus filhos, algo difícil pra mim.Já que trabalho muito, quando estou com eles me sinto mais forte e preparada, mas dessa vez não deu, isso porque fiquei longe do meu marido e meu filho por 5 dias há 2 dias atrás.

Ou seja, vim com o coração na mão, chorei, orei! E pedi forças porque sei que a vida não foi feita para ser mais fácil para mim. Você não vê ninguém postando seus choros, sofrimentos, carências, até porque isso não dá ibope.Quem quer ver um sofredor não é mesmo?

Mas eu não quero ver um sofredor, mas seria muito bom ver a realidade da vida com dificuldades, até porque isso fortalece o outro a continuar.

Esse é meu ponto de vista, eu não posto minhas reuniões até tarde, acordando 6:30 da manhã, tendo que dar conta de fazer 1.000 coisas por dia, as vezes tenho que comer no carro.Mas isso simplesmente é o meu dia. Não tem nada de mais nem de menos. E através desse esforço que eu construí tudo que tenho, foi com muito esforço, trabalho, dedicação, ausência.Não fique se sentindo sozinha. Eu também me sinto, se você não tem alguém para compartilhar, procure ajuda!Procure conhecer Deus, uma igreja que possa ser instrumento de mudança na sua vida.

Temos que aprender a mudar nossa mente para mudar esses pensamento. Reflita sobre isso, caso se identifique não deixe que a Depressão Sorridente aumente e e te prejudique mais.Procure ajuda e não tenha vergonha de expor seu sofrimento, até porque 89% das mulheres sentem algo similar, lembre -se dessa pesquisa assim não vai se sentir sozinha nesse barco.

 

Grande Beijo.

publicidade-2
partners

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba por e-mail novidades exclusivas da Lia Clerot