Imprimir

Falta de contentamento, mal da sociedade 

Não desperdice seu tempo olhando para vida do outro, ele não tem suas características e não é você

 Acho que o grande mal da sociedade é a falta de contentamento. O hábito de olhar para a vida do outro, o que ela tem, seus bens e achar que aquilo torna uma pessoa completa, está cada vez mais comum. Você começa a querer demais o que o outro tem e não se contenta com o que você tem. E isso não acontece de hoje.

Desde Eva, lá em Gênesis, vemos esse problema que afeta, principalmente, as mulheres. Eva foi vulnerável ao ataque do inimigo, sabe por quê? Falta de contentamento. Quando achamos que se não tivermos algo não seremos felizes, sempre parece que falta alguma coisa porque o outro tem e você não tem.

Vem da essência da mulher se comparar a outra. É normal se inspirar, admirar, mas é preciso tomar cuidado para isso não se tornar inveja, esse sentimento horrível que só faz mal. Infelizmente, focamos no pouco que não temos e esquecemos do muito que temos.

Quando queremos demais o que o outro tem, nos tornarmos pessoas amargas, egoístas e seguimos nossos próprios impulsos a qualquer custo. Essa satisfação é vazia, sem sentido e vemos que ela desaparece rapidamente, simplesmente, para satisfazer um desejo momentâneo. Isso não irá trazer felicidade, pelo contrário,  traz amargura, pois você sempre estará em busca de algo que não é necessário e não faz bem.

Deus nos deu tudo que precisamos para sermos felizes e essa felicidade está dentro de nós. Foque no que você tem, nas bênçãos que Deus concedeu a você, e não no pouco que te falta. Não desperdice seu tempo olhando para vida do outro, ele não tem suas características e não é você.

publicidade-1
publicidade-2
publicidade-3

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba por e-mail novidades exclusivas da Lia Clerot