Imprimir

Não deixe seu filho encarar a mesada como uma recompensa

Achei essa matéria super interessante, para recompensar nosso filhos da maneira mais correta, espero que gostem.
Cuidar do próprio dinheiro nem sempre é tarefa simples. Ter bons hábitos financeiros depende de disciplina, determinação e, muitas vezes, alguns tropeços para que fique o aprendizado. Se para quem é adulto já é difícil tomar as melhores decisões em relação a dinheiro, mais desafiador ainda é repassar nosso conhecimento para crianças.

Quando temos filhos, os medos relacionados à criação são muitos. Quais valores repassar, como ter a certeza de que estamos conduzindo a criança do jeito certo, como lidar com perguntas sem resposta, enfim, uma série de desafios que só aprendemos com a prática. Ensinar os pequenos a lidar com dinheiro não é diferente. E até hoje, o método mais utilizado pelos pais para introduzir a educação financeira na vida da criança é a mesada.

Muita gente deve se lembrar de uma tabela que viralizou na internet há cerca de dois anos. Um casal de Rondônia criou um método diferente para dar mesada aos dois filhos. O valor era fixado em R$ 50 para ambos, mas mau comportamento ao longo do mês acarretava em descontos no valor final. Atitudes como desobedecer os pais ou reclamar para ir à escola podiam render descontos de R$ 0,25 a R$ 3,50, por exemplo.

O método é um velho conhecido de quem estuda psicologia, chamado de estímulo-resposta. No curto prazo, a técnica pode ser excelente para deixar os filhos bem comportados e até impressionar outros pais. Mas será que este método é realmente o mais adequado?

Quando analisamos a questão com mais profundidade, este tipo de ensino direciona as crianças a acreditarem que elas precisam ser recompensadas por boa conduta. Se você adota este método com seus filhos, o que pode acontecer com o comportamento das crianças se, de repente, a mesada não existir mais?

Bons valores e uma boa educação são uma questão de princípios, não podem depender de uma recompensa para que existam. Com o método da punição, no longo prazo as crianças podem tornar-se adultos com uma visão deturpada, acreditando que devem ser recompensados por tudo de bom que fizerem.

A mesada é um instrumento importante para que a criança comece a ter noção de controle, para entender os gastos essenciais e aqueles são supérfluos e se programar para adquirir as coisas que deseja, como um brinquedo caro. Neste sentido, o dinheiro mensal pode ser benéfico para a educação financeira da criança. Pode dar mais trabalho do que o ensino por estímulo-resposta, mas os resultados no longo prazo serão mais satisfatórios.

Fonte: g1.com

publicidade-1
publicidade-2
publicidade-3

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba por e-mail novidades exclusivas da Lia Clerot