Imprimir

Os animais aumentam o índice de inteligência emocional das crianças

Entrevistei na última semana a médica veterinária  Ana Catarina Valle que faz um trabalho bem interessante com os animais com a homeopatia, fitorerapia, alimentação natural, enfim trata os animais de forma mais natural. Mas a convidamos para participar do meu programa para falar de um assunto que achei muito interessante: os animais aumentam o índice de inteligência emocional das crianças. 

Existem vários estudos que comprovam que crianças que têm um animal de estimação, possui um índice de inteligência emocional superior, pois ajudam os pequenos a desenvolver diferentes capacidades.  Os pais que incluem animais de estimação na rotina do dia a dia familiar tem vantagens recompensadoras. Se a criança tiver um animal desde cedo em casa, saberá que ele também precisará de atenção. Esta relação irá ensinar o que é empatia e alguns sinais não verbais como expressões faciais, linguagem corporal, dentre outros. Conseguir decifrar quando é que o animal precisa ir à rua, comer, brincar ou dormir, leva o pequeno a pensar e perceber que os outros também têm necessidades.

A Veterinária coloca que esta é uma relação fantástica. “É um valor que nós como pais não conseguimos passar, só quando se tem um animal para saber e ver o instinto de cuidado e carinho que a criança desenvolve quando tem um bichinho em casa”, reforça. Eles aprendem a lidar com as diferenças muito cedo. “Precisam ajudar a educar e a dar carinho para o seu irmãozinho de quatro patas. Isso faz com que gere um melhor preparo para as diversas situações”, acrescenta.

pet e bebe

É interessante dar algumas responsabilidades ao bambino, como dar água e comida, passear, brincar ou até mesmo escovar o animal, isso faz com que surja um sentimento de competência e realização, que por sua vez aumentará até sua autoestima. Alguns estudos chegaram à conclusão que os rebentos preferem contar seus problemas aos animais que aos pais, por exemplo, pois dão suporte emocional e não criticam.

Cada vez mais é comum que as crianças sofram um atraso no desenvolvimento da fala. Neste sentido, o pet pode ser uma grande ajuda, uma vez que o pequeno sentirá necessidade de falar com o animal. Outro ponto interessante é que as crianças podem ter dificuldade de se exprimir, quer seja positiva ou negativamente. Os pets podem ajudar, uma vez que sua presença fará com que o pequeno sinta-se confortável, capaz de se abrir e contar o que sente. As respostas dos animais provavelmente serão as mesmas: lambidas e carinho.

A entrevista com a Ana vai ao ar no dia 18 de maio, 22h, na Rede Gênesis. Imperdível!

publicidade-1
publicidade-2
publicidade-3

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba por e-mail novidades exclusivas da Lia Clerot