Imprimir

Ostentar ‘vida boa’ no Facebook atrai mais inveja do que sucesso profissional

Queria compartilhar com vocês essa pesquisa muito interessante 

Recentemente vi na Folha de São Paulo essa matéria que me instigou bastante. Nela vemos uma pesquisa falando que ostentar “vida boa” nas redes sociais produz inveja. Achei interessante compartilhar essa informação com vocês já que estamos o tempo todo de olhos nas redes sociais. Vale a leitura!

Em uma pesquisa sobre comportamento nas redes sociais realizada na Alemanha, 56,3% dos entrevistados disseram que o lazer –aquelas publicações com fotos paradisíacas e pratos apetitosos– é o que mais produz inveja no Facebook. “Apenas 2,8% se disseram invejosos do sucesso profissional dos outros”, escreve Alexandre Carvalho em “Inveja”. “Quando os pesquisadores investigaram as causas da inveja off-line das mesmas pessoas, a diferença entre a boa vida e trabalho ficou bem menor: 19,3% para viagem contra 15,5% para uma bela carreira”.

Originalmente, os indivíduos que participaram do estudo se recusavam a reconhecer que sentiam inveja dos amigos. A pesquisa também apresentou diferenças entre os gêneros. Os homens tendem a se autopromover com imagens ou informações que comuniquem seus feitos e transmitem a ideia de poder. As mulheres destacam atributos físicos e sociabilidade. Segundo pesquisa de Margaret Duffy, professora de comunicação da Faculdade de Jornalismo do Missouri, usuários policiam as publicações dos amigos para comparar a própria vida com a dos outros. Demasiadamente humano Compartilhar ideias faz parte da nossa espécie.

Com a divulgação de experiências, a humanidade foi capaz de construir, para o bem ou para o mal, todos esses objetos que nos circundam, como a máquina que você usa para ler este texto. Off-line, 40% de tudo o que falamos tem como objetivo informar aos outros sobre as nossas próprias experiências. A frequência aumenta para 80% no Facebook. Humanos gostam de compartilhar informação, e isso não é uma invenção de Mark Zuckerberg.

O cérebro ativa uma região de recompensa, o sistema límbico, quando falamos sobre nossas crenças e opiniões. O fenômeno pode ser verificado em exames de ressonância magnética. “Ou seja, compartilhamos fotos e nossos pitacos sobre política, futebol e novela porque isso dá prazer”, conta Carvalho. “O mesmo prazer que temos quando olhamos para a carne na churrasqueira ou estamos bem acompanhados embaixo do edredom”.

– “Inveja” faz parte da série “Os Sete Pecados”, da editora LeYa, que procura compreender a trajetória e o desenvolvimento humano a partir da perspectiva dos pecados capitais. “Inveja” e “Luxúria” são os dois primeiros títulos da coleção. Criador da revista de cinema “Paisà”, o jornalista Alexandre Carvalho é colaborador das revistas “Superinteressante” e “Vida Simples” e foi editor de “Os 101 Melhores Filmes da História do Cinema”.

Fonte: Folha de São Paulo

publicidade-1
publicidade-2
publicidade-3

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba por e-mail novidades exclusivas da Lia Clerot