Família

4 dicas para ajudar seu filho a construir amizades

Oi, gente. Tudo bem com vocês? Estava fazendo alguns estudos e li uma matéria muito interessante, em um site americano, onde falava que os pais precisam ajudar seus filhos a construírem amizades, dando estratégias para que eles saibam lidar com as dificuldades sociais. Então, resolvi fazer esse post para te ajudar nisso pois em meio a tanto bullying, acho interessante falarmos sobre esse assunto.

Espero que gostem.

1-     “Eles sempre estão me falando o que fazer”

Algumas crianças são líderes naturais, outros são seguidores, e a maioria está em um meio termo. Crianças com a personalidade mais forte podem bater de frente com aqueles que têm uma personalidade igualmente forte.

Então, ajude seu filho a encontrar um meio termo entre ser mandão, ser subordinado e se posicionar. Exemplo: “Eu não quero jogar isso. Ao invés, eu quero fazer isso.” Ele precisa sugerir uma alternativa específica para o seu amigo saber que ele vai se posicionar. Se a ideia de desafiar seu amigo faz com que ele fique apreensivo, incentive-o a canalizar um personagem corajoso que ele admira, como de algum desenho. “Fingindo” ser um personagem imaginário faz a criança ficar menos constrangida para tomar controle da situação.

2-     “Quando a Maria brinca com a Bia, elas me excluem”

Crianças não são muito específicas sobre com quem brincar, mas elas desenvolvem um senso mais forte de seus gostos e desgostos. Elas  também estão descobrindo que podem controlar os outros usando suas palavras.

Um estudo publicado em desenvolvimento infantil descobriu que meninas com idades entre 3 e 5 anos de idade tendem a preferir jogar uma contra a outra, enquanto os meninos da mesma idade preferem brincar em grupos.

Quando seu filho está brincando com duas ou mais crianças, tente conduzi-lo em direção às atividades em grupo para quebrar o gelo, como brincar de esconde-esconde. Muitas vezes, esses começos mais estruturados levam à brincadeiras mais naturais, harmônicas. E em uma nova escola, peça ao professor do seu filho para recomendar alguém com interesses semelhantes que poderia ser um bom amigo para brincar com ele.

3-     “Ele nunca quer jogar o que eu quero jogar”

Há crianças que podem ser notavelmente egocêntricas. Elas se fixam no que querem em um determinado momento e têm dificuldades em negociar tempo ou solucionar problemas difíceis.

Se uma brincadeira se transforma em um conflito, não interrompa imediatamente. Dê às crianças, a oportunidade de trabalharem com isso por conta própria, uma vez que é importante para elas aprenderem a navegar dilemas da relação comum. Se elas são incapazes de resolver, leve-as para discutir maneiras de resolver suas diferenças. Você pode dizer algo como: “Que tal jogar o jogo de Maria por dez minutos e, em seguida, jogar o da Ana?” Ou pergunte se elas podem chegar a outra opção. Se estes esforços falharem, faça uma pausa e mude o assunto. Dê-lhes um lanche saudável, deixe-os correr ao redor do quintal para queimar algumas calorias, e, se necessário, deixe-os jogar em áreas separadas por um tempo.

4-     “Quando meu amigo vem para a minha casa, meu irmão mais novo fica querendo atenção dele”

É comum para um irmão mais novo se intrometer em uma brincadeira do irmão mais velho. Como alternativa você poe agendar um encontro com um amigo dele simultaneamente.Caso contrário, faça o seu melhor para mantê-lo ocupado com outras atividades. Se você não pode separá-lo, incentive o seu filho mais velho para chamá-lo a se juntar a eles, ou dê ideias de atividades que todos possam desfrutar.

Gostou das dicas? Deixe aqui em baixo o seu comentário. Eu vou adorar ler.

Grande Beijo! Lia Clerot.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?